blank

Uma pergunta muito comum entre os empreendedores, principalmente aqueles que estão começando é: como controlar o estoque e para quê? Fazem infinitas pesquisas no Google, cometem erros e acertos, testes que muitas vezes não dão certo e com isso acontecem muitas perdas e consequentemente prejuízos.

Para qualquer empreendedor, a palavra prejuízo deve ser riscada da sua lista, principalmente no começo do negócio, não é verdade?

E para que perdas desnecessárias não aconteçam é muito importante ter controle e uma boa gestão de todos os setores na sua empresa.

Começando pelo controle de estoque que talvez seja um dos setores mais sensíveis na organização e que precisa de cuidado constante na sua administração.

Par um bom controle de estoque, ter toda a matéria prima organizada não é o suficiente. Isso faz parte de uma boa gestão do estoque, mas não é só isso. O seu estoque está intimamente relacionado a outras questões vitais para a sobrevivência do seu negócio, como o seu faturamento e o seu lucro.

Vamos entender como tudo isso funciona nesse post.

O que é a gestão ou controle do meu estoque?

Controlar o estoque é garantir a quantidade necessária de produtos em seu negócio através de controles internos de produção para que seja possível atender uma demanda. Sem falta nem excessos.

Fazer esse acompanhamento e gerenciamento de forma adequada, gera o aumento de lucros e ainda melhorar o índice de satisfação do cliente.

Isso é possível porque as empresas passam a ter ferramentas e dados suficientes para avaliar seu estado atual e adequá-lo à projeção de vendas. Um bom controle de estoque diminui consideravelmente desperdícios tanto de tempo e energia dos colaboradores para garantir uma maior eficiência no setor.

Formas de organizar o estoque

Para fazer a gestão de forma correta é importante organizar os itens primeiro, sem dúvida. Dividir os itens em matéria prima (se o negócio produz algo a ser vendido, como uma padaria, por exemplo) e em produtos para a venda (o produto final).

Estoque de matérias-primas

É necessário que a empresa tenha sempre em estoque todos os materiais necessários à produção. A importância de seu controle está em nunca deixar faltar tal material ou em apurar uma diminuição da produção. O estoque é o termômetro da boa saída de produtos de uma empresa.

Estoque de produtos para o varejo

Esse estoque traduz a quantidade de mercadorias disponíveis para a venda. Por isso é tão importante medi-lo.

Ficar com um produto muito tempo em estoque é ruim. Na prática significa que a demanda está menor que a oferta, e consequentemente o seu valor no mercado está em baixa. Quando o estoque fica parado por muito tempo, muitas empresas realizam as famosas liquidações. A ideia é dar uma saída mais rápida aos produtos, liberar mercadorias antigas, além de girar esse capital investido.

Para que serve o controle de estoque?

Como falamos lá no início, o controle de estoque não serve apenas para manter o espaço físico organizado, esse controle permite otimizar as tarefas de toda a estrutura da empresa. Controlar o estoque significa fazer a gestão dos seus ativos além de representar uma estratégia essencial das operações de negócios.

Métodos de controle de estoque

Já vimos que um estoque controlado é sinal de garantia de menos perdas e prejuízos para a empresa. Ao longo do tempo os gestores de empresa aprimoraram técnicas e elas podem ser usadas de acordo com a natureza do negócio.

Existem duas técnicas usadas chamadas de UEPS e PEPS. As duas obedecem uma ordem de entrada e saída dos produtos no estoque. 

A sigla UEPS significa “último a entrar e primeiro a sair”. Essa prática se aplica a indústrias que compram seus produtos em larga escala com valores reduzidos.

Já a PEPS significa “primeiro a entrar e primeiro a sair” e visa otimizar as mercadorias mais antigas do estoque. Técnica indicada para quem trabalha com perecíveis, por exemplo.

Além dessas técnicas existe a Just in time que segue um fluxo mais de acordo com o que é melhor para aquele momento e trabalha somente com o mínimo viável. 

Existe também a técnica da Curva ABC que separa o estoque e o classifica em três partes: giro, lucratividade e faturamento. Essa técnica faz a gestão de acordo com sua necessidade baseado nestes três tipos de estoque.

O que é necessário para a gestão de um estoque eficiente?

É necessário consciência da importância do controle. Em seguida vimos que existem muitos benefícios ao se ter esse controle e existem diferentes formas de organizar e controlar esse estoque.

Mas o que todos eles precisam em comum é ter um sistema. Um sistema de automação comercial que torne esse controle mais efetivo e prático no dia a dia.

Quando existe um sistema de automação e ele é bem utilizado, metade do trabalho é feito pelo sistema, deixando sua equipe livre para cuidar de outras frentes. O gestor também fica mais livre para administrar sua empresa e pensar em novos investimentos para manter a fidelidade do seu cliente.

Em resumo, você deve ter uma boa gestão de estoque para que sua empresa diminua consideravelmente o volume de perdas,  saiba o que deve girar primeiro, o que deve entrar em promoção.

Para que você saiba exatamente onde o seu dinheiro está investido, conheça de forma mais clara a necessidade do seu cliente  e suas demandas e com isso evite prejuízos desnecessários.

Outros Posts

PinPads ou POS? Qual o melhor para o meu negócio?

Você pequeno empresário ou empreendedor que está iniciando normalmente tem muitas dúvidas a respeito de sistemas e equipamentos de automação comercial.  Isso é normal. É um universo completamente novo, cheios de nomes estranhos mas que aos poucos vamos nos...

Como está o relacionamento com o seu cliente?

Em um momento como esse que estamos vivendo, crise econômica, política e um cenário de pandemia mundial, empresas estão lutando e brigando por sua sobrevivência no mercado, principalmente quando falamos de micro e pequenas empresas.